Secretaria Municipal de Cultura

 

SECULT inicia nova etapa de qualificação

30/06/2017 13:20

Uma parceria inédita entre universidade e poder público está ocorrendo em Novo Hamburgo. Desde o mês de maio, a secretaria de Cultura (SECULT) está recebendo consultoria em gestão de pessoas e processos, ministrada pela Universidade Feevale, através da Agência Experimental de Comunicação (Agecom) e Plano 1 Consultoria. O resultado da primeira etapa foi apresentada na tarde de quinta-feira, dia 29, à equipe da SECULT.

A professora Mônica Campara, da Agecom, apresentou um diagnóstico sobre o que encontrou na secretaria ao longo de quatro encontros. Através de jogos corporativos, ela pode compreender o material humano disponível na SECULT, identificando pontos fortes e fracos. “O que percebemos é que há uma vontade muito grande por parte da equipe. Ela está integrada e com muita vontade de realizar as coisas. Isso é uma das coisas mais importantes para o desenvolvimento do trabalho.”, destacou Mônica. A professora ainda explicou que um grupo de docentes da Feevale realizará capacitações nas áreas que foram avaliadas como pontos emergentes.

O relatório foi produzido pela professora em conjunto com estudantes da Feevale e entregue ao secretário e à diretora de Cultura, Ralfe Cardoso a Saraí Schmidt, respectivamente. A partir desta primeira avaliação, inicia-se a segunda etapa de capacitação e instrumentalização da secretaria, através da Plano 1 Consultoria, também uma célula da Feevale, focada na gestão de processos, fluxogramas, organogramas e implantação de metodologias.

Umas das responsáveis pela Plano 1, a professora Raquel Engelman apresentou a equipe que está estudando a avaliação inicial para propor novas medidas. “A Plano 1 é especializada em consultoria, atendendo diversas empresas. Atender o setor público é um fato inédito, e nos motiva muito, pois estamos ajudando a melhorar a cidade também através deste trabalho. Além de Raquel, o professor Sidnei Dias, especialista em desenvolvimento de metodologias, explicou que a partir da próxima semana, equipes estarão no local para coletar dados e gerar estatísticas para a implantação dos processos”, contou. “Vamos mapear a realidade atual e, a partir disso, desenvolver junto com a equipe um método de trabalho. Nestes moldes, 50% são pessoas e 50% processos. O que percebemos é que já temos o engajamento das pessoas. Agora, vamos buscar, juntos, implantar processos”, complementou.

Para a diretora de Cultura, Saraí Schmidt, este é um momento único na administração. “Este ano completo 30 anos de Prefeitura. Neste período talvez este é um momento ímpar quando estabelecemos uma parceria tão importante entre Universidade e poder público. Não é uma parceria financeira, já que a consultoria é gratuita e ainda que será realizada por professores qualificados da Feevale. É uma parceria com o intuito de melhorar a nossa cidade aprimorando os processos no setor público. Podemos aqui pensar numa experiência piloto que poderá ser multiplicada”, salientou Saraí, que também é professora da Feevale.

O secretário de Cultura, Ralfe Cardoso, falou da cultura como instrumento de transformação. “Se por um lado a educação proporciona uma transformação a longo prazo, do outro, não tenho dúvida que, a curto prazo, este papel é da cultura. Ao aplicarmos esta parceria com a universidade, estamos dizendo que queremos qualificar a equipe ao máximo e, principalmente, formar manuais de gestão, caminhos e processos que fiquem de legado para qualquer um que assumir a Secretaria daqui pra frente”, explicou.

Recomendar esta notícia via e-mail:
  • Imprimir
  • Recomendar
  • Compartilhe
  • PDF
  • Inicial
  • Voltar